9.2.14

O poema

o poema
não morre de bala perdida
não esquece a última bala no bolso
não se suicida
não combina de se encontrar no metro
não enrola
não rouba
não chega atrasado nem parte antes da hora
não furta
não viola
não violenta
não viaja sem saber quando volta
não esconde carta na manga da camisa
não desentope pia
não faz comercial de refrigerante
não consome vestido florido
não combina preto com branco
não reclama de barriga-cheia
não demora a voltar
não se perde no caminho
não muda de canal na hora da novela

o poema!
o poema é meu grande amor!

Nenhum comentário: