9.2.14

Doce e desenho

Eu acreditei durante boa parte da minha vida que o mundo se bastava em acordar bem cedo, abrir uma lata de leite condensado, misturá-lo ao achocolatado de que eu gostava e ficar me acabando naquele potinho enquanto meu desenho preferido passava na TV. Eu demorava para terminar minha invenção para que ela demorasse o tempo exato do desenho. E quando acabavam, o desenho e o meu potinho de leite condensado e chocolate, eu tinha vontade de fazer mais um pouco daquela mistura, mas me continha. Eu me privava de sentir o gosto do meu doce inventado mais uma vez porque sabia que o desenho não estava lá para acompanhá-lo. E potinho de leite condensado sem desenho do Wolly Gator era a maior traição que eu podia cometer comigo mesma, pois muito nova eu sabia que existiam coisas feitas para outras coisas, assim como agora sei que existem pessoas para outras  pessoas, feitas doce e desenho.

Eu cresci.

Um comentário:

X disse...

Gostei, você escreve muito bem, não conhecia seu blog... vou visita-lo mais vezes.